Polícia detalha operação que deixou quatro assaltantes de bancos e carros-fortes mortos no Sertão de PE

Por RemansoNet 20/10/2017 - 08:58 hs
Foto: foto/divulgação

As polícias Militar, Civil e Federal reuniram a imprensa pernambucana, na tarde de ontem (19), no Recife, para detalhar a exitosa operação que desbaratou uma quadrilha interestadual especializada em assaltos a carros-fortes e instituições financeiras, com atuação em quatro Estados do Nordeste: Pernambuco, Paraíba, Maranhão e Ceará. Quando o grupo se preparava para investir contra um carro que transportava valores em Salgueiro, (Sertão Central), o Batalhão Especializado de Polícia do Interior (BEPI) já estava de prontidão e fez a abordagem.

Houve troca de tiros e dois acusados morreram na hora. O restante do grupo se embrenhou na caatinga, mas os policiais seguiram em seu encalço, resultando em novo confronto, com mais uma morte de suspeito. Paralelo a isso, dois líderes da quadrilha, que monitoravam as ações no Centro de Salgueiro, foram presos por membros do 8º BPM. Minutos antes da coletiva, chegou a notícia de que um quarto bandido morreu em confronto com policiais, que tentaram prendê-lo em um esconderijo. Restam agora dois foragidos, que devem ser capturados a qualquer momento.

Para chegar ao grupo, foram necessárias investigações por parte da Inteligência das três forças que compõem a ‘Força-Tarefa Bancos’. Essa integração foi a tônica da fala de abertura da entrevista, feita pelo comandante em exercício da PMPE, coronel André Cavalcanti. “Estamos juntos e esse é o caminho para vencermos a criminalidade que assola todo o País”, destacou.

Coube ao comandante do BEPI, tenente coronel Ely Jobson, fazer o relato de tudo que aconteceu em campo, após o primeiro encontro dos policiais com a quadrilha. “Eles estavam em uma estrada de terra a caminho da BR, onde pretendiam atacar o carro-forte”, contou o oficial, explicando que, ao contrário de parar quando receberam a ordem, os acusados tentaram fugir atirando contra o policiamento. “A partir daí, tivemos que reagir à altura para não permitir que escapassem”. Sobre a última morte do integrante da quadrilha, Jobson afirmou que os policiais tentaram negociar sua rendição, mas ele se recusou, disparando contra o policiamento com um fuzil. O acusado já colecionava cinco prisões, sendo quatro delas por assalto a bancos.

Quadrilha

O delegado Joselito Kelner, chefe da Polícia Civil (PC), detalhou para a imprensa a situação de cada um dos integrantes da quadrilha, apontando como líder um presidiário. Outro braço forte, segundo ele, era um cabo da PM do Ceará, que por ser policial encontrava facilidades de deslocamento e para transportar armas e munições.

Representando a Polícia Federal (PF), Geovane Santoro fez questão de destacar a atuação dos policiais que estiveram no confronto. “Nossos policiais foram recebidos a bala e tiveram que reagir, arriscando suas vidas em defesa da sociedade”, avaliou Santoro. “Sabemos que é nossa obrigação, mas é preciso que se diga da importância desse gesto. Se embrenhar na caatinga com o risco de não voltar para casa e rever a família é uma coisa que mexe com a gente”.

Balanço

Até essas prisões, já eram mais de 220 praticantes dessa modalidade capturados pelas forças de segurança de Pernambuco. Com isso, 30 quadrilhas, com atuações em diversos Estados foram desbaratadas. Em setembro deste ano, houve duas investidas consumadas a instituições financeiras, sendo um carro-forte e uma agência bancária, contra 9 no mês anterior (3 carros-fortes, 3 agências e 3 caixas eletrônicos). A queda total de 78% tem relação com a atuação da Força-tarefa, reformulada recentemente pelo secretário Antônio de Pádua, em portaria publicada no dia 31 de agosto, no Boletim Geral da SDS. Com isso, passaram a fazer parte do grupo de trabalho, além das operativas do Estado, as Polícias Federal, Rodoviária Federal e Exército. 

Blog Carlos Brito